slide1 slide2

Empresas têm de se humanizar em 2017

Se o sector empresarial fosse avaliado pela sua prestação em matéria de direitos humanos neste ano prestes a findar, muitas seriam as organizações brindadas com notas negativas. Sob pena de um retrocesso ainda mais profundo do que aquele que caracterizou 2016, as empresas terão de encetar esforços gigantescos para implementar um conjunto de respostas estratégicas que visam recuperar o terreno perdido na forma como os direitos humanos e a gestão empresarial se interligam. O Institute for Human Rights and Business revela as questões mais prementes a ter em conta no ano que se segue

Continuar...

A Família: Um olhar a partir da beleza e da bondade - 9.Um precioso poliedro

 

 
 
 
Queridos leitores.

Depois de uma interrupção não prevista, mas necessária, devido a problemas de saúde entretanto já ultrapassados, volto à vossa presença, reforçado na convicção de que, como disse no último texto, é necessário continuar a percorrer o caminho a que somos convidados na Amoris Laetitia e que, como também disse, considero ser uma oportunidade que o Espírito nos está a ‘oferecer’ para aprofundar o Evangelho da Família, caminhando em ritmo de discernimento sinodal.

Continuar...

“A Pontualidade é uma exigência não só de ética como de economia”

Respeitar os prazos contratualizados no pagamento aos fornecedores no sector público significa contribuir para a “manutenção do emprego e da geração de riqueza”. Mas investir nesta gestão implica “uma forte disciplina financeira” e a “convicção” que o pagamento pontual é essencial para manter as empresas “capitalizadas” e, consequentemente, alavancar a “competitividade do País”. O VER conversou com os responsáveis de três Câmaras Municipais que são um exemplo do esforço que o Estado português tem feito para minimizar os atrasos na liquidação das facturas: os municípios de Arganil, Mafra e Sintra

Continuar...

Divulgar a verdade é um dever de consciência

É com um misto de dor – porque a guerra é sempre dolorosa – e de gratidão – por poder ajudar quem mais precisa – que Guadalupe Rodrigo tem estado na Síria desde 2011, dando apoio aos milhares de vítimas que, todos os dias, fintam a morte. E contar a verdade ao mundo é, para si, um privilégio mas também um dever. A missionária argentina veio recentemente a Portugal para dar o seu testemunho sobre a guerra. E pretende voltar em breve a um dos sítios “onde mais ninguém quer ir”

Continuar...

“O dinheiro deve servir em vez de governar”

 “É urgente recuperar o sentido social da actividade financeira e bancária com a melhor inteligência e criatividade dos empresários”. Aos mais de 500 líderes reunidos há poucos dias, no Vaticano, para discutir o valor da inclusão económica e social, o Papa Francisco destacou três riscos para a actividade empresarial: o da finalidade do lucro, o da corrupção e o da falta de gratuidade

Continuar...